20.9.14

PERSONAL | Ser caloira em Lisboa é...




Andar 15 minutos a pé, desde "minha casa" até à minha faculdade, todas as manhãs, enquanto não há passe para ninguém;

Aprender a fazer massa pela primeira vez, porque chamar três vezes "mamã!" não vai fazer com que ela apareça, de certeza;

Estrear-me no metro, com destino ao Marquês de Pombal e a Laranjeiras;

Fazer amizades à velocidade da luz, que no dia seguinte já não se lembram de te ter conhecido, e isto num estado sóbrio;

Termos doutores a chamar-nos "oh caloooooooiras" umas 1214384804 vezes;

Estar numa festa, olhar em redor e não ver uma única cara que conheças; mas mesmo assim criar a ilusão de: eu acho que já vi esta pessoa nalgum lado.

Ouvir aviões a passarem por cima do nosso teto, demasiadas vezes ao dia (dizem que me vou habituar...veremos!)

Lidar com as caras antipáticas do outro lado da rua, enquanto esperamos pela mudança de cor do semáforo;

Estar a muitos kms dos meus pais e a poucos do Diogo (aka twin brother), e ainda assim não ter estado com nenhum deles;

**
Mas enquanto caloira de Medicina, é também:



Percorrer parte do Hospital de Santa Maria de forma a chegar à faculdade, e ver todo aquele espaço como o nosso próprio futuro, a nossa próxima casa e sentirmos uma alegria interior enorme e também inexplicável por pisar aquele chão sagrado;

Ter a sorte de encontrar uma máquina de café em tudo o que é canto; e por sinal, muito booooom!

Ir lanchar à sala do aluno (uma espécie de bar gigante) e ver médicos e enfermeiros por todo o lado, perfeitamente comuns na sua pausa diária - these moments reminds me all the time Grey's Anatomy lunch breaks)

Comprar o primeiro livro de Anatomia (e por sinal, o único aconselhável a comprar mesmo mesmo mesmo no nosso curso) e sentir que o peso que me tirou da carteira foi substituído por uma vontade enorme de começar a lê-lo;
(se forem ao meu instagram - @nesvivas - podem encontrar uma foto exemplar do mesmo)

Conhecer pessoas que partilham desde sempre o mesmo sonho que nós, o que acaba por nos tornar um pouco mais humildes, por sabermos que constituímos apenas 1% das vontades do mundo;

Ver pessoas que se tornam reais, ao passarem da tv para o auditório da minha faculdade, tais como Maria de Belém e David Gordon, que compareceram no Dia da Faculdade, no qual foram comemorados os 100 anos da instituição;

Passar pelo metro às nove da manhã e termos uma orquestra a dar-nos boa música, logo pela manhã;

Adorar a comida da cantina, que é super saudável e completa;

Ter uma mentora incrível que, por sinal, é um crânio a Anatomia e que é uma excelente pessoa, o que a torna numa espécie de deusa;

Perceber que muitas das aulas do meu curso serão abordadas em Inglês, o que... for some reason makes me more excited about it;

Saber que as aulas teóricas serão feitas num auditório gigantesco, com todas as pessoas que frequentam o meu ano, o que acaba por quebrar aquela coisa de estarmos todos juntos e apertados numa salinha, como no secundário;

 E por fim,
saber que no final do meu primeiro ano (se tudo correr bem) poderei fazer um estágio de Verão e melhor, poderá ser feito na minha cidade mãe, se assim o desejar (é claro que vou desejar!);

***

Estas foram as minhas primeiras impressões. Como só cheguei a meio da semana, acabei por perder algumas palestras de introdução ao curso (disseram-me que não perdi nada, porque não foi nada útil), o que me deixou um pouco desorientada, e me impediu de ir à praxe, por ex, uma vez que tinha que tratar do passe (com alguma urgência), de conhecer alguns supermercados (para que não passe fome por cá), fazer várias rotas de autocarro e claro, assistir a algumas das restantes palestras da minha faculdade. 
A faculdade e as pessoas são o que mais me tem conquistado nesta viagem académica. As saudades começam a crescer e claro, a comidinha da mamã faz falta a esta barriguinha.

Resta-me esperar por segunda-feira e não desesperar! 

WISH ME LUCK. Hope you are all having a good week.

Kisses, 

Nês


9 comentários:

  1. Andamos em faculdades praticamente vizinhas. :)

    ResponderEliminar
  2. É tão engraçado ler as experiências de quem entra agora na universidade. Principalmente quando vão estudar para uma cidade totalmente nova como tu :) Espero que continue tudo a correr bem!

    ResponderEliminar
  3. Adorei ler isto! Identifico-me com a maior parte por também estar a viver o sonho de estudar Medicina noutra grande cidade: Porto. Qualquer dúvida, estou aqui!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. muita motivação por aqui avisto :) que bom !

    ResponderEliminar
  5. Inês, um dia não terás problemas a andar no metro.
    Vais ver que, até há pessoas que sorriem sozinhas na rua. Farás amigos a quem chamarás de irmãos. Vais desejar não ter aulas às 8 da manhã. Vais ter saudades de andar em praxe e vais recordar-te dela como das melhores experiências que tiveste.
    E quem sabe, serás das melhores cozinheiras de tua casa. ;)

    Desculpa este rol, mas o teu texto deixou-me uma saudade imensa dos tempos de caloira. <3

    *
    oblogdadondoca.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. incrível como transpareces perfeitamente essa vontade que tens dentro de ti em tornar o teu sonho realidade, tiro-te o chapéu e aplaudo-te por conseguires sair da tua zona de conforto e lançares-te assim numa vida de correria..
    desejo-te a melhor sorte do mundo e que consigas concretizar esta etapa, parabéns pela coragem :)
    beijinhos *

    ResponderEliminar
  7. És mesmo geniunaa, tu! Adorooo o que escreves :))

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic