10.10.14

MY WEEK | Pursuit of happiness




Esta semana resolvi não ir a casa. Comecei a aperceber-me que ir a casa de semana a semana começava a tornar-se realmente stressante, cansativo e gastava imenso tempo em fazer malas, desfazê-las, conviver, reviver a cidade, a família e ... o meu Netter (aka my med book) continuava intacto. Por isso, decidi ficar, assim como o meu irmão.
Por incrível que pareça, sinto-me mais presa à cidade, mais conquistada à faculdade e mais tranquila. Não tenho que me preocupar se o meu horário vai ser bom nesta semana porque não tenho mesmo de planear qualquer viagem de comboio ou coisas relacionadas com uma ida ao norte. É claro que a saudade não acaba. Ainda custa - e custará sempre - não ver o sorriso da minha mãe assim que acordo, mas sinto que vai ficando mais fácil viver em Lisboa. 

Esta semana foi incrível. Cheguei todos os dias a casa com vontade de me arrastar para a cama, mas com uma vontade ainda maior de acordar no dia seguinte! 

Só porque devemos guardar uma recordação daquele primeiro trabalho que nos faz tremer, durante dias e dias.

Finalmente apresentei o meu trabalho sobre a tal articulação de que vos falei - sim, porque foi adiada - e correu-me normalmente, achava eu. No final da apresentação, tive ainda direito a um "Muito bom, gostei mesmo muito." e "como é que te chamas? Inês Vivas? Nome giro." de um dos meus monitores mais exigentes e sabicholas de sempre. Foi igualmente enriquecedor ter ouvido bons comentários por parte dos meus colegas. Alguns ainda nem me tinham dirigido uma única palavra desde o início do semestre e, depois disto, vieram todos falar comigo. Senti que se sentiram à vontade comigo para tal e isso, para mim, foi o essencial do dia. 

Tenho-me sentido cada vez mais preenchida. Não quero com isto abrilhantar por completo os meus dias. Há dias menos bons, em que nos sentimos mais frágeis por sabermos que estamos a kms de casa ou porque simplesmente perdemos um autocarro, mas à parte desse drama lisboeta, começa tudo a encaixar-se como era suposto. Não sei se me faço entender, mas começo a sentir-me a Inês, de Braga, cá em Lisboa. É estranho, mas quem está longe de casa perceber-me-á, de certeza.

As pessoas têm contribuido imenso para a minha integração. E eu, que nem sempre fui a pessoa mais social - e não sociável, é diferente - começo a sentir-me mais integradora, no sentido de expandir os meus horizontes e não ter uma seleção de amizades tão fechada e impermeável como outrora insistia em ter.

Esta semana foi só fantabulástica porque também tive do meu lado uma das melhores pessoas desta minha fase, que se começa a revelar essencial na minha vida. A ela, devo-lhe todo um mix de gargalhadas e boa comida, que invadiu os meus últimos dias. 

Por outro lado, esta fase da minha vida está a renovar-me, por completo. Sinto-me a amadurecer, a ver as coisas com outros olhos e a agir de formas mais consistentes. Nunca fui de deixar que me passassem a perna - no sentido de me rebaixarem ou humilharem - mas agora, mais que nunca, defendo-me a 100%, sinto-me digna da minha justiça e luto sempre por aquilo que sou no mundo. Sei que isto não fará qualquer sentido para vocês, sendo assim uma espécie de pensamento aleatório, mas a verdade é que há situações que fazem parte da aventura viver sozinha acompanhada (uma vez que estou a morar numa residência universitária) que nos ensinam a usar a nossa própria voz para definirmos os nossos direitos. 

P.S: Sim, eu sei que se começam a fartar das minhas etiquetas: #medschool, #college. Prometo começar a falar-vos de outras coisas que não incluam a minha vida de universitária! Hope you are all well! Kiss kisses

4 comentários:

  1. Adorei Inês e encontro tanto em comum entre nós as duas! (:
    Bom fim de semana!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Olha eu cá gosto destes posts :
    Ainda bem que te estás a integrar :) facilita imenso quando as saudades apertam!!

    ResponderEliminar
  3. Em primeiro lugar não tens que nos pedir desculpa por estares a usar sempre as mesma etiquetas, eu gosto daquilo que escreves, seja lá o que for! Dá vontade de ler aquilo que escreves, dá mesmoo :))
    E o lado bom de não teres ido a casa nessa semana é que acabas-te por ter mais tempo para descansar, provavelmente... Quanto à tua apresentação, parabéns queridaa! Não me admira que tenha corrido mesmo bem, nota-se de longe que te esforças para aquilo que queres realmente.
    Quanto às amizades, o tempo ajuda-te a seres mais sociável e amiga das pessoas que tens à tua volta, não duvides disso! Também queria ser a Joana para passar dias contigo :c

    Beijinhooo grande querida :** e continua assim: com vontade e força!

    ResponderEliminar
  4. Continua a escrever sobre as novas aventuras lisboetas, Inês! É tão bom ler sobre a tua força de vontade e sobre aquilo que te fez chegar onde estás. Dás-me esperança para acreditar que um dia serei eu a falar do meu 3º andar lisboeta :) beijinhos

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic