10.6.15

A Síndrome do Impostor

"As pessoas que sofrem desta síndrome (...) são, pois, pessoas que acham que as coisas boas da vida derivam apenas de circunstâncias alheias às suas próprias capacidades." 



A psicóloga que o explica, no jornal online Observador, diz que é preciso saber distingui-la da baixa auto-estima, uma vez que neste último caso, as pessoas apesar de terem pouco amor-próprio, possuem momentos em que conseguem reconhecer o seu valor nos seus sucessivos sucessos.
Acrescenta ainda que em causa está um problema de auto-aceitação e enumera características que podem ajudar a traçar o perfil de uma pessoa que sofra desta síndrome.

  •  Alguém que tem prazer no que faz, mas que sente uma insatisfação crónica;
  • Alguém que sente que não merece elogios pelo sucesso alcançado;
  • Um perfecionista crónico, que nunca descansa;
  • Alguém que, em momento algum, é capaz de atribuir o sucesso a si próprio, que tende a explicar tudo o que de bom lhe acontece de forma racional e/ou com recurso a atribuições externas — “Tem que ver com os outros, com sorte ou com as circunstâncias dos meios”;
  • Alguém que se sente uma fraude e que tem medo de ser descoberto — “Eu não sou o que pareço ser e as pessoas, mais dia menos dia, vão descobrir o que realmente sou”;
  • Uma pessoa que sente um certo vazio e que acha que, ao final do dia, ainda tem muito por conquistar.
Natalie Portman e Emma Watson são algumas das personalidades que confessam sofrer desta mesma síndrome.

2 comentários:

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic