4.9.15

WORLD | For Them



Muitas das vezes, eu sinto que há um sentimento geral de impotência em relação a estas causas. Sabemos que as coisas existem, sabemos como é mau o bicho debaixo da cama, mas temos demasiado medo de espreitar por baixo dela. Eu percebo que estejamos demasiado ocupados com a vida que nos corre bem, ou então com a que não corre, para reagir a isto à séria. Para reagir à séria, provavelmente teríamos que deixar as nossas rotinas, as nossas famílias e partir para o sítio que mais precisa de tudo, que carece de compaixão e entreajuda, que necessita de alguém a cem por cento. E nem sempre temos esse mote de vida para nós. E eu percebo isto, até porque me incluo no grupo de pessoas que quer fazer muito pelo mundo, mas que não o chega a fazer, na verdade. Por falta de tudo o que enumerei. Porque cada um de nós, apesar de sentir piedade e de temer que um dia nos aconteça o mesmo, tem sempre prioridades que não incluem fazer tudo por tudo pelo outro. E, mais uma vez, eu percebo.

Ainda assim, defendo que podemos sempre ser parte da solução. Podemos participar, nem que seja com o intuito de dormirmos com a consciência limpa de remorsos, dos "se's" que nunca chegamos a concretizar. Estes dias informei-me sobre como deveria ajudar esta causa, porque há coisas que não se devem deixar passar ao lado, porque imaginar esta pobre realidade para mim e para os meus é algo que me custa a engolir. E porque sim! Porque devemos fazer o máximo (ou os mínimos) quando podemos. 

Por tudo isto, eu e a minha família, decidimos contribuir para esta causa, cada vez mais urgente de tão avassaladora que se tem vindo a tornar, com um simples donativo à UNICEF, em nome de todos os refugiados que hoje vão passar mais uma noite ao relento, muitos deles sem saberem o que será do amanhã. 

Nós fizemos a nossa mínima parte. E vocês?

5 comentários:

  1. Se todas as pessoas fizessem um donativo podíamos mudar a vida de alguns sem-abrigo.

    ResponderEliminar
  2. Li o textinho de início a fim, e confesso que por vezes eu também fico muito pelos 'ses'. Mas como tu dizes podemos ajudar um pouquinho e não ficar indiferente. O importante não é só a mensagem, mas sim o poder que ela tem para levar o outro a ter uma atitude. Acho que já conseguiste uma de minha parte. Beijinho e obrigada por partilhares connosco esta tão triste realidade.

    http://giselapascoal.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Eu adorei o facto do FC Porto, ter proposto à UEFA doar 1€ por cada bilhete vendido em todos os primeiros jogos da Champions! Foi uma ideia de louvar!

    ResponderEliminar
  4. É verdade, se todos fizessemos isso mundo era muito mas muito melhor. Eu ajudo com o que posso, nao com donativos mas com voluntariado em tudo o que da para me voluntariar. Nao sei se ja ouvis-te falar na Refood que agora existe tambem na nossa cidade, mas la pegamos nas quantidades que os restaurantes da zona fazem a mais e distribuimos por quem precisa :) é uma ideia daquilo que realmente podemos fazer pra ajudar! Gostei do post :)

    ResponderEliminar
  5. Realmente ajudar com um donativo não custa NADA!

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic