13.10.15

13/10


Tenho dias. Tenho dias em que penso, para mim baixinho: E se eu não estivesse neste curso? E se hoje eu não tivesse que pegar nesta catrafulhada de livros e devorá-los até me deitar? E se. E se eu não fosse quem sou. Tão apologista do sacrifício pelo ganho. Posso pensar. E às vezes recoloco-me noutras vidas, noutras pessoas. Penso em mim fora deste casulo que a minha vida - que é boa no seu todo - me coloca por vezes. 

No dia seguinte, já passou. Toda a catrafulhada serviu para alguma coisa e eu já posso respirar. Se vale a pena, faz sentido. Faço sentido em ser assim e em ter este estilo de vida. Se não fizesse, ou se um dia não fizer, tenho o poder de fazer tudo por mim, pela minha felicidade. 

Pousar o livro é o simples passo para obedecer a isso, na maioria das vezes. E pousei. Hoje sou só eu, James Bay e um chá quente.

4 comentários:

  1. As vezes é preciso mesmo "pousar". Não só os livros, mas tudo. As vezes até mesmo o chá ou o James Bay.

    ResponderEliminar
  2. Tens razão. Por vezes parece um "no-brainer" continuar, porque isto é medicina e há que que estudar.
    Mas às vezes uma pequena pausa vale mais do que horas, dias de estudo.

    Take care of yourself first, always.

    xx

    ResponderEliminar
  3. Há momentos na nossa vida que é mesmo necessário "pousar o livro", sem medos. Faz bem, alivia :)

    ResponderEliminar
  4. Às vezes, parar de pensar por uns instantes também é bom :)

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic