3.10.15

O Voto


Se nada tivesse mudado, provavelmente hoje não estarias aqui a ler este post, a ver o meu blog ou a usar o teu telemóvel para desejar um bom dia àquela pessoa especial. 
Pois é, a verdade é que às vezes nos esquecemos dos avanços do mundo. Esquecemo-nos que isto não foi sempre assim e, por tudo isso, acostumamo-nos ao assim. Faz parte do ser humano focar-se mais nas derrotas do que nas vitórias. 

O Voto é uma das taças que trouxemos para casa. Está na estante a ganhar pó há cerca de quatro décadas. Peguem nele e na vossa consciência e vão até às urnas, amanhã. Provavelmente, estarão a pensar o que muitas pessoas me disseram esta semana Nada vai mudar, São sempre os mesmos, Eu não ligo a política, Eu não conheço o programa de cada um. Mas digo-vos que nenhuma destas desculpas serve para tapar a falta de consideração e respeito pelo enorme privilégio que é viver em Portugal nos dias de hoje. 

Aqueles homens perderam noites de sono, muito provavelmente perderam carreiras, perderam estribeiras e com certeza que abdicaram de outros momentos fáceis e bons da vida porque lutaram por uma melhor. E não foi por ficarem no sofá a assistirem Netflix que isso aconteceu. 

Tenho um bom incentivo para vos dar. Para os que ainda não sabem em quem votar ou porquê, existe por aí uma aplicação chamada Eu Voto que resume os programas políticos no formato de "jogo", de uma forma mais interativa. Infeliz e estupidamente, ainda só existe para o Android, mas podem sempre visitar o site e assistir a um mini vídeo que elucida algumas coisas com o título Vou decidir por ti! Vais deixar?

Reconheço que ainda haja algum tabu em se expressar alguma opinião acerca de questões políticas, porque tudo é uma bola de interesses e, quem defende quem, tem sempre um na mão. Mas a blogo é um espaço livre, reconheço-a assim e, por isso, quero mesmo ouvir algumas das vossas opiniões em relação a isto. 

Apostam em continuidade ou em novidade para a governação do país?

7 comentários:

  1. Não precisas de publicar o comentário.

    Não leves a mal nem é nenhuma crítica. Tenho vindo a reparar que escreves, por exemplo, "esquece-mo-nos" e outros verbos. Só queria alertar que se escreve "esquecemo-nos", apesar de aqui dar erro a esta última. Para confirmares o que digo vê: http://www.infopedia.pt/dicionarios/verbos-portugueses/esquecer-se

    Beijinhos e por favor não leves a mal

    ResponderEliminar
  2. Não tenho qualquer motivo para levar a mal. É como dizes, a verdade é que escrevo sempre esquecemo-nos aqui no blog e diariamente, e sou constantemente corrigida pelo corretor automático a escrever dessa primeira forma. Estranho sempre, mas a preguiça em ir ver se se escrevia de uma ou outra forma foi-se acumulando, confesso. Agora fiquei esclarecida. Muito obrigada, vou já retificar! (:

    ResponderEliminar
  3. Sem dúvida que vou exercer o meu voto! (tal como tenho feito desde que estou legalmente apta para o efeito :D)

    ResponderEliminar
  4. Confesso não dar grande valor ao voto quanto deveria!

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic