12.11.15

A Minha Dentista


O dia de ir ao dentista era péssimo para mim. A ideia de ficar com o lábio anestesiado e de ter que responder a tudo o que o dentista me perguntava com "uh-uh" e ainda mentir acerca de usar fio dentário (we all do it!) era chata. Normalmente, ficava ainda mais aborrecida quando a consulta calhava no meu dia preferido: o Sábado. Mas vá, tinha que ser!

De há um ano para cá, isto de detestar o dia de ir ao dentista começou a mudar. Apesar de ainda não ser muito fã daquela cadeira, tenho hoje um sentimento mais simpático por quem me trata. Já alguma vez pensaram que podíamos criar um elo de ligação com o nosso dentista? Bem, no meu caso é uma dentista, e digo-vos que aquela meia hora que lá passo faz de mim uma Inês muito mais leve e bem disposta.


O que é que temos em comum? Muito. Apesar de a doutora ter já os seus 30 (e poucos?) anos ambas temos muitos interesses e, sobretudo, ideais similares: começa pelo facto de escolhermos saúde como projeto de vida; que por si só já diz alguma coisita de nós duas. Por outro lado, temos uma  grande ligação com Lisboa. Ela porque fez o curso cá, na Faculdade de Medicina Dentária, e eu porque, como sabem, também cá ando a sobreviver ao meu. 

Além disso, descobri desde a primeira consulta que ambas gostamos muito do que fazemos. Percebi que, tal como eu, ela sofreu imenso nos primeiros meses da sua estadia lisboeta e que, assim que acabou o curso e, ainda que lhe tivessem oferecido um trabalho em Lisboa, decidiu que estava na altura de regressar, sem nunca ter dúvidas acerca de onde queria estabelecer-se. Sempre gostou de Lisboa como sítio para viver, mas não para sempre, não como lar. E confessou-me recentemente que gostava de acompanhar um blog escrito por uma médica, que não falava só de Medicina. Os meus olhos brilharam e a ela, nem lhe passava pela cabeça, que também eu escrevia um blog. Acho que lhe tentei dizer, mas os "uh-uh" não foram suficientemente percetíveis.

São trinta minutos que hoje passo com todo o gosto. A minha médica é uma pessoa feliz, e felizmente, sabe passar isso aos doentes que lhe passam pelas mãos. Reconheço-lhe uma personalidade incrível e, ainda mais, uma suavidade extrema no que toca a tratar dos meus dentes. Não houve literalmente um dia em que me voltasse a queixar do mesmo dente ou que a própria consulta me tivesse gerado desconforto e dor. Excelente profissional, excelente pessoa.

Gosto tanto dela que tive até uma certa pena em saber que os meus dentes estão finalmente saudáveis e prontos para devorar doces natalícios. Na última consulta, fiz mesmo questão de lhe dizer o quanto gostava da técnica dela. Aqui, ficam os elogios que ficaram por dar.

5 comentários:

  1. Acho que não há nada melhor do que lidar com profissionais que são realmente apaixonados pelo que fazem, seja em que área for! Felizmente, nunca tive muito medo de dentistas porque também nunca tive necessidade de tratamentos mais "dolorosos".

    Beijinho,
    www.embusca-de-umsentido.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Também gosto muito da minha dentista aliás, nunca tive aqueles medos de ir à consulta graças a ela. É uma pessoa muito simpática e cheia de vida!
    r: Faço da minhas palavras tuas :)

    ResponderEliminar
  3. Eu seja que dentista for, estou sempre lá deitada com os olhos fechados, não consigo os ter abertos :o

    ResponderEliminar
  4. Devo ser a única pessoa que adora ir ao dentista!...

    ResponderEliminar
  5. Bem, por esses motivos até vale a pena ir ao dentista :p eheh
    Em relação a um dos parágrafos que escreves-te ai, sobre quereres conhecer um blog sobre uma médica, que não seja medicina.. há uma blogger aqui na blogosfera que vais adorar conhecer. Ando um bocado distante deste mundo blogosférico, mas ando a tentar por as leituras em dias. Assim que encontrar esse blog partilho contigo :D

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic