26.3.16

Dos 19

28/3/1996: Two beautiful and lucky twins were born.

"Vou fazer 20 anos." Tenho repetido esta frase na minha cabeça, vezes e vezes sem conta, esta semana. É verdade. E ao passo que há um ano atrás me "queixava" de não me sentir adulta, a verdade é que os 19 me trouxeram uma amostra dessa sensação. Aprendi muito. Quando pensava que já sabia imenso sobre mim, sobre os meus, sobre a vida, percebi que afinal não. 
A verdade é que somem-se os anos que vierem, haverá sempre espaço para evoluirmos, para percebermos que "o segredo do mundo é que ninguém se chega a sentir adulto, de facto".

Em homenagem às 19 pegadas que deixei neste mundo, deixo-vos aqui as 19 coisas que aprendi, umas vezes comigo, outras com vocês!

1. Aprendi a cozinhar. massas, omeletes, crepes e a força de vontade contam, está bem?

2. Aprendi a gostar de mim. durante toda a minha adolescência vivi presa a duas simples coisas: o meu peso e o meu cabelo. por incrível que pareça, as dores de cabeça que medicina me deu, trouxeram-me um cabelo forte e longo e fizeram-me perder algum peso (aquele que me incomodava). Eram duas chatas que me assombravam, mas hoje consigo viver bem com elas.

3. Descobri as minhas cores favoritas, finalmente. a verdade é que sempre que me perguntavam qual era a minha cor favorita, eu nunca tinha uma resposta. hoje sei que me perco de amores pelo preto e o bege. são dois aliados que não deixo nunca, na hora de me vestir.

4. Hoje sei que detesto estar sozinha. Não suporto os dias em que não há ninguém em casa. Que são raros, felizmente!

5. Aprendi que a sabedoria está em reagir às coisas que realmente importam. E não a disparar para todos os lados, a entrar em todos os debates, a falar sobre tudo e a meter a colherada em discussões que não são minhas. Sensata. Hoje, sei ser muito isto.

6. Aprendi que há pessoas que precisam de mim, que eu sou como que um elemento terapêutico nas suas vidas. E isso é a sensação mais plena que eu me permito sentir.

7. Aprendi a não ter medo de partir da mente para a fala. A participar mais, a falar bem alto e a dizer o que sei, com a convicção certa, na hora certa. E isto aplica-se a muitas situações, mas especialmente à faculdade.

8. Aprendi a lidar com o meu fraco facto de procurar o pior nas pessoas. Eu vou conhecer-vos, vou analisar-vos, descobrir-vos defeitos, mas vou procurar as coisas boas também, porque sei que as têm e não posso ignorar-vos sem antes as descobrir.

9. Descobri o meu melhor refúgio: o blog, o youtube, as pessoas, a comida, a música e os sítios que amo. Em dias de chuva emocional, só consigo respirar através destas pequeninas coisas.

10. Aprendi a "não ser tão dura comigo mesma". Muitas foram as pessoas que me deram este conselho ao longo dos anos. E acho que só agora o percebi. Eu cometo erros, sim. E vou cometê-los mais vezes. E pronto, é isto. Chega de pensar naquilo que não corre bem e massacrar-me com isso. 

11. Aprendi que os verdadeiros amigos podemos limitá-los a uma mão. E quanto menos do que uma mão puderem contar, melhores o são.

12. Aprendi que os pais também têm defeitos e assim que os descobrimos, é sinal que crescemos. E é engraçado, porque há quase que uma inversão de papéis, em que nós damos opiniões/sermões, eles compreendem e ainda nos agradecem pelos conselhos. 

13. Aprendi que as minhas melhores características são: saber ouvir,  mas sobretudo saber reagir. Uma das coisas que mais amo em mim é a capacidade de criar, sendo sempre a pessoa mais espontânea que consigo ser. 

13. Aprendi a ser ainda mais rigorosa nas coisas que faço. Sinto que antes me bloqueava imenso e tentava ser perfeita e essa insistência prejudicava-me: em trabalhos, em posts para o blog, por exemplo. Mas desde que comecei a substituir o perfeccionismo pelo rigor, tudo corre melhor.

14. Desaprendi Matemática. Se houveram coisas fantásticas que medicina me trouxe, guardar a calculadora na gaveta foi uma delas. E agora, sempre que espreito alguns dos trabalhos do meu irmão, que estuda engenharia, sinto-me a ler chinês. Completamente.

15. Aprendi a aceitar as coisas mais maravilhosas que as pessoas têm a dizer sobre mim. E acreditem que isto é uma coisa que tem que se aprender mesmo. Por vezes, nós ouvimos, lemos elogios a nosso respeito, mas não conseguimos acreditar neles. Algumas das coisas que mais gostei de ouvir até hoje foram: Amo-te pelas tuas metáforas semi-implícitasO melhor de ti ninguém conhece, Inspiraste-me a ser uma pessoa melhor, As tuas palavras, naquela altura, mudaram a minha vida, És a cola cá de casa.

17. Aprendi que o domingo e a segunda-feira são os dois dias em que a minha maquilhagem pode correr muito mal. Ainda hoje juro que desconheço a ciência por detrás disto, mas há qualquer coisa no metabolismo da minha pele que me deixa sempre estranha nestes dias. 

18. Aprendi a gostar de chá sem açúcar! Acreditem, esta foi difícil. Mas é hábito. E, a meu ver, só assim conseguimos apreciar a verdadeira essência do chá.

19. Tenho orgulho nestes 19. Tenho tudo muito "bem feito" até hoje. Estou resolvida. Estou bem. Faltam-me coisas, mas as que tenho são muito boas e prefiro sempre pensar nelas e enaltecê-las.

Para concluir, aviso-vos já que o blog está em modo ANIVERSÁRIO! Para os que possivelmente se sentirem tentados a desejarem-me um feliz aniversário, saibam que só faço anos (à séria, à séria) no dia 28, segunda-feira. 

10 comentários:

  1. adorei o post, é tão bom saber que estás bem contigo própria e que, apesar de uma ou outra coisas menos boa, estás feliz ^^
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. É uma miúda linda, Inês, por dentro e por fora e cresceste imenso! Só de olhar para este blogue, que eu associo a uma casinha de chá confortável onde nos sentimos sempre bem e convidados a olhar para o mundo e imaginá-lo, dá para ver esse pulo, esse toque de menina com uma pitada de mulher. Mereces tudo de bom que esse dia te trouxer e os outros que se seguirão. Vais ser uma adulta incrível, Inês. Já o és, aliás :)

    ResponderEliminar
  3. És uma rapariga muito bonita. Por fora e por dentro.

    ResponderEliminar
  4. E sobre a entrada para os 20 anos tens de aprender uma coisa. Muito verdadeira e do coração. ÉS DAS MELHORES BLOGGERS EVER!!!

    ResponderEliminar
  5. Adorei tanto esta publicação, querida Inês. Tão bom ver-te crescer e perceber que estás numa fase tão positiva da tua vida!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. É maravilhoso olhar para trás e perceber tudo o que aprendemos durante a vida, quer seja por nós próprios ou por ensinamentos de pessoas com quem convivemos. Dá para ver que aprendeste muita coisa e que cresceste bastante, não só pelo que está neste post, como por todos os outros que escreves (e tão bem). Continua assim :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Muitos parabéns! E muitos parabéns também pelo texto. Tudo o que referiste é prova de amadurecimento....mas nunca chagamos a ser adultos. Somos todos crianças conscientes e grandes, mas crianças. E assim é que é bom :)

    Jiji

    ResponderEliminar
  8. Que lindo Inês :)
    É bom saber que os anos não só fazem-nos crescer fisicamente, como mentalmente e a TODOS os outros níveis! Parabéns mais uma vez Inês. Beijinho grande <3 *

    ResponderEliminar
  9. É... E quando deres conta já tens muito mais idade. É uma pena que a vida passe tão rápido!

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic