24.4.16

porque há coisas que dizem mais de mim do que eu poderia alguma vez dizer


Uma pessoa é tão mais do que aquilo que achamos saber acerca dela. Não é aquela manhã em que chegou atrasada à primeira aula, não é aquele outfit que correu estrondosamente mal, não é sequer a vez em que foi injusta numa opinião que achava estar completamente certa. Talvez ela fosse isso tudo, naqueles instantes, foi. Mas o verdadeiro fascínio das pessoas está naquilo que elas não nos mostram. Não me refiro àquilo que escondem, mas sim àquilo que são, quando não estão apenas de passagem, diante dos nossos olhos.

A nossa essência - acho esta uma palavra tão especial, mais poética do que alma ou personalidade - está nos instantes

A minha essência está nas manhãs; na minha torrada com ovos mexidos, acompanhada pelo meu latte improvisado, está no meu sorriso constante; aquele que alcança a mais pura da honestidade quando regresso a casa, tão mas tão esgotada da minha semana, e me sinto plenamente feliz por saber que vou acordar na cama mais confortável da minha vida, está nos meus apontamentos felizes; inúmeras são as vezes que no meu caderno aponto pensamentos bonitos que tenho a meio do dia, ou então escrevo coisas que me aconteceram e das quais não me posso nunca esquecer, ou ainda frases emblemáticas que os meus professores disseram, sem que soubessem a importância que elas tiveram para mim, está na minha mente; que lida com coisas gigantescas e as simplifica, sempre lutando pelo meu ou pelo equilíbrio dos outros, está na minha playlist e na watchlist de viagem; quantas são as músicas em overloop que dizem mais acerca de mim do que eu digo aos outros, ou então os filmes, os mais maravilhosos filmes que despertaram em mim ideias, sentimentos, que me despertaram para realidades diferentes ou então bem iguais à minha; está na minha paixão por plantas, está no "sempriternamente" de Saramago, está nos livros que deixei a meio, está nas pessoas que a meio deixei. 


A nossa essência reside nas nossas coisas, sejam elas rotinas, pensamentos, ideais, pessoas... Nós somos aquilo que os outros tentam procurar de melhor em nós, por vezes somos mesmo aquilo que encontram, mas nunca isso. 

Assim como não se entende a anatomia de um cérebro se só o olharmos de frente, tonto será acharmos conhecer alguém por isto ou simplesmente por aquilo. Somos todos mais. Devemo-nos mais uns aos outros. Esforcemo-nos por nos conhecermos (mais e melhor).

Porque o melhor de se procurar muito por uma coisa, é de facto encontrarmos uma outra tão diferente do expectável.

18 comentários:

  1. Mas que texto tão bonito! Disseste tudo com essas palavras e acho que foram o suficiente para que a tua ideia fosse transmitida. Estou sem palavras!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  2. E elas dizem que és mesmo bonita! :)

    Gostei imenso do que li. E a palavra "essência" também me diz muito mais que "alma" ou "personalidade". É sempre à minha essência que me agarro, quando preciso de não me deitar abaixo.

    ResponderEliminar
  3. Que texto fabuloso! Só podia ter sido escrito por ti. Fantástico, Inês!

    Beijinho,
    Jota

    ResponderEliminar
  4. És uma miúda com forma de viver com que me identifico muito. Admiro este tipo de pessoas que têm um olhar diferente, pouco superficial. É incrível termos a capacidade de ter um olhar clínico que nos permite conhecer os outros em ínfimos detalhes e, da mesma forma que nos surpreendemos, admiramos em igual medida :)

    ResponderEliminar
  5. um texto que capta toda a tua essência :)

    ResponderEliminar
  6. Adoro estes teus textos, porque dá para começar a ter uma ideia melhor do que és e do que pretendes passar aos outros e ensinar até. Palavras tão simples, tão bonita e tão cheias de tudo. Continua a escrever que eu continuarei a ler. Adoro.

    ResponderEliminar
  7. Incrível, querida Inês! Li este texto ainda meio ensonada, de manhã, e fez-me logo querer aproveitar o dia de forma diferente! (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  8. Este texto está tão bonito, tão poético, tão tudo, adorei imenso!!

    ResponderEliminar
  9. este post está qualquer coisa de fantástico, parabéns :)
    adoro conhecer melhor uma pessoa porque na maioria da vezes acabo por encontrar pequenos tesouros que nunca pensei que existissem
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Revi-me tanto nestas tuas palavras. Li este texto com um sorriso largo, sincero e — ao mesmo tempo — de coração apertado. Como é que cabe tanta verdade em meia dúzia de parágrafos e quantos por aí não deveriam tropeçar nesta tua partilha? Identifiquei-me muito, não porque também faço as coisas exactamente como tu mas porque as sinto exactamente como tu. Somos tão mais do que qualquer momento (...) somos um conjunto de momentos, uma soma de todas as particularidades que devem ser conhecidas, mais por uns, menos por outros. Mas aquilo que senti é que, quando dizes que temos que nos esforçar mais para nos conhecer (é melhor), dizes tanto em tão pouco — e de forma tão sincera.

    Fazem falta mais reflexões como esta. Obrigada por aliviares o meu serão. Voltarei aqui mais vezes, de certeza. Afinal, gostei tanto de te conhecer nestas linhas... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ler um comentário assim faz-me querer ficar na blogo para sempre. É com estas simples coisas que eu cada vez mais percebo que a partilha de coisas boas gera sempre coisas ainda melhores. Senti que foste sincera, como tão bem o sabes sempre fazer :)

      É um prazer ler-te pelo Little (huge) pieces of me! E tenho adorado acompanhar-te na tua jornada por Espanha. Vocês são um casal mesmo 'riquinho'.

      Um beijinho Sara!

      Eliminar
  11. Vir ao teu blogue às vezes é sentirmo-nos especiais pelos momentos que recordamos, outras é sentirmo-nos pequeninos num mundo tão grande... tão vasto. Obrigado por nos fazeres sentir coisas tão diferentes num blogue! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu por me revisitarem sempre, com os comentários mais amorosos! :)

      Eliminar
  12. és uma moça simples e isso nota-se pela tua escrita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. és simples por me chamares 'moça' e incrível por me achares simples! muito obrigada Tim, gosto sempre de ler os teus comentários :)

      Eliminar
  13. Adorei o texto.
    "Assim como não se entende a anatomia de um cérebro se só o olharmos de frente, tonto será acharmos conhecer alguém por isto ou simplesmente por aquilo." Isto é tão verdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito obrigada Charlotte! e bem-vinda ao blog :)

      Eliminar
  14. É caso para dizer: Tu tens uma essência que só quem te conhece a sente :D :D

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic