5.9.16

HOW TO BULLET JOURNAL


Para saírem daqui super doutorados em bullet journal, resolvi responder a algumas perguntas que vi pelo Tumblr:


1. O que é o Bullet Journal?
Aqui têm um dos vídeos originais que explica o conceito, de uma forma um pouco chata, a meu ver. Ainda assim, se estiverem um bocado à deriva e quiserem mesmo começar um caderninho com base nestas instruções, é o vídeo certo. 
O conceito base do bullet journal é suposto ser um sistema de planeamento, uma espécie de agenda que vocês mesmos produzem, com a vossa letra. No fundo, é isto, de uma forma crua. Mas não ficamos por aqui...

2. O que preciso para iniciar o meu Bullet Journal?
Tão simples como isto: um caderno, uma caneta e inspiração, muita inspiração vinda quer dos vossos dias, quer do Tumblr e do Pinterest. As palavrinhas #bulletjournal em qualquer uma dessas plataformas ajudar-vos-ão a perceber melhor por onde começar. Recomendo-vos este vídeo, para acompanharem algumas das coisas que vos vou dizer, mais à frente.

3. Preciso de ter um dom para a caligrafia e material de escrita refinado para ter um bullet journal de sucesso?
Se percorrerem o meu tumblr (aqui) podem ver alguns exemplos de bullet journals e em todos eles vão encontrar semelhanças: pedaços de fita cola bonita, canetas incríveis e caligrafias invejáveis...! Mas isto não tem que ser assim: se são um zero à esquerda a desenhar, escrever, florear e se não têm coleções de canetas, ainda continuam na corrida para o bullet journaler do ano (ehehe) Os ingredientes para começarem o vosso estão na pergunta 2.

4. Em que medida é que o bullet journal é diferente de uma agenda ou diário?
Eu própria me questionava acerca disto: Então, mas porque é que eu vou começar uma agenda, se nem as minhas uso? E isso desmotivou-me bastante, até que 1 ano depois resolvi começar. E o melhor passo para compreenderem o bullet journal é este: começarem!
A meu ver, ele é diferente dos restantes comuns mortais agendas e diários porque: é um mix dos dois! Mas é um mix vosso. Eu acho que a verdadeira popularidade do bullet journal reside no facto de que podem ser vocês mesmos a personalizá-lo e a encherem-no dos conteúdos que pretendem.

 No fundo, podem organizar as vossas ideias, inspirações diárias, eventos, coisas-a-fazer, aspirações por bullets, uma espécie de capítulos, que é tão simples como, por exemplo, começarem a planear o vosso mês, a vossa semana ou até o próprio dia e, consoante isso, podem despender das páginas que bem vos apetecer.
Journal porque todo este sistema de planeamento e organização se torna mais pessoal quando partilham quotes favoritas, filmes que querem ver, lições que aprenderam! O céu é o limite no que toca aos conteúdos que partilham e à personalidade decorativa que vão dar ao bullet.

5. O que contém um bullet journal?
Como qualquer "livro", nem que este seja o livro dos vossos dias, ele tem direito a: uma capa, um índice e um extra: uma chave. Não uma chave física! Como vos disse, isto não é um diário. Mas sim uma chave que descodifique alguns símbolos que vamos usar ao longo do caderno, para tornarmos a leitura mais coesa e rápida. De forma opcional, podem ainda acrescentar um calendário, feito por vocês e se quiserem umas ideias, é só usarem as palavras mágicas #monthlylog nas plataformas que já referi na pergunta 2.

Conheçam, por fim, a minha versão do Bullet Journal.


Esta é a chave de que vos falava na pergunta 5! É muito giro irmos seguindo a mesma, mas confesso-vos que, por vezes me esqueço e reinvento novos símbolos. Mas como vos disse: o bullet journal é suposto ser uma coisa vossa, podem readptá-la sempre que vos apetecer!
Esta foi uma das primeiras páginas que fiz. Não é a perfeita, mas com o tempo, melhores desenhos e esquemas vieram. Ora vejam!









- O meu calendário -

Aqui está uma página dedicada ao planeamento da primeira semana de Setembro!
E deixo-vos, por fim, a mais recente página do meu bullet journal, já em modo semana #2 e com uma evoluçãozita nos extras decorativos! E não comprei nenhuma fita adesiva, recortei tudo isto de revistas antigas - Vogue Cristina foram as vítimas.
 




14 comentários:

  1. É super giro que dentro do conceito os nossos sejam tão distintos. Eu comecei há um ano meio de cabeça porque ia gastar um dos cadernos mais giros de sempre que comprei a um preço brutal num sítio brutal e acabou por correr bem tanto que já vou no segundo caderninho. As principais diferenças são que desenhas muito, eu contrariamente não desenho quase nada mas colo muitos pormenores, imagens, bilhetes, fotografias..! É um mundo de infinitas possibilidades e fico feliz que estejas a adorar o conceito! :D

    ResponderEliminar
  2. Tão giro, parabéns, está mesmo fantástico

    ResponderEliminar
  3. Adoro este conceito e tenho imenso de o fazer! E é excelente porque uma das razões porque não compro e não gosto de agendas normais é porque há dias em que não tenho nada marcado nem nada de extraordinário, e acho um desperdício de dinheiro gastar em algo que escrevo poucas vezes. E agora com este post fiquei com muitas ideias para fazer algo "à minha maneira" e com menos peso nos ombros porque posso apontar os "To-dos" como quiser e sem ter de fazer, obrigatoriamente, todos os dias como em agendas convencionais. Mil obrigadas pelo post :)

    ResponderEliminar
  4. MUITO obrigada por este post! Já andava a ver vários videos sobre o conceito, porque quero mesmo começar o meu, mas agora ainda mais motivada fiquei!

    xoxo, S

    ResponderEliminar
  5. Adorei a ideia e pretendo começar um, visto que pensava fazer algo idêntico, mas não surgiam ideias de organização, nem inspiração! Na pesquisa que fiz após ver este teu post deparei-me com este canal ( https://www.youtube.com/user/marialowen/videos ) que vais adorar! Medicina e Bullet Journal! Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. O teu post veio ainda mais incentivar a ideia de também começar um! :)

    ResponderEliminar
  7. Meu deus Inês, que lindo! Já tentei várias vezes começar um, mas, não sei porquê, desmotivo sempre, talvez devido à minha falta de originalidade!
    Uma vez que este ano já tenho agenda, talvez para o ano me inspire no teu e comece um meu. Obrigada por estas fotos MA-RA-VI-LHO-SAS!

    ResponderEliminar
  8. Uau! Tens uma letra e criatividade invejáveis :D
    Eu nunca tive jeito (ou paciência) para fazer estas coisinhas de raíz, mas este ano já me comecei a orientar por uma agenda, onde consigo tomar notas e organizar listas, para além de apontar os compromissos.
    Continua o óptimo trabalho :)

    ResponderEliminar
  9. Ai meu Deus, muito amor pelo teu #bulletjournal! Acho que no lugar de comprar uma agenda, adotarei este conceito! Para além de talvez me sentir mais organizada desta maneira, poderei praticar o meu desenho!
    Adorei as tuas dicas e terei isso em conta quando criar o meu!
    Beijinhos!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  10. Ines está lindo lindo ! E os teus desenhos e a tua letra são para lá de fofos, tal como tu :3

    ResponderEliminar
  11. Super criativo e interessante, obrigada por partilhares!

    Truly, Sophie

    ResponderEliminar
  12. Eu desisti de utilizar uma agenda. Tenho a sensação de que me limita o seu uso. Comecei, por isso, também um bullet journal e estou a adorar. Sinto que rendo muito mais o uso de papel e sinto-me muito mais organizada.

    Beijinho grande e muitas felicidades!
    http://chamammepequenita.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acrescentaria mais nada. Um grande NÃO a agendas!
      :)

      Eliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic