28.1.17

MEET the notebook(s)



Vim lançada para vos falar de um caderno em particular e dei por mim perante este cenário de guerra: sim, é verdade, eu usei estes 7 cadernos num só semestre. Um minuto de silêncio, por favor.




Nos últimos meses, tenho vindo a receber alguns pedidos para fazer uma publicação que incluísse mostrar-vos a minha "agenda". Foi neste formato que os pedidos vieram, mas de facto o caderninho que aparece no meu instagram é um caderno simples, que de organizado e agenda tem pouco e de uso tem muito...!

Aliás, gosto tanto dele que este ano já me ofereceram uns quatro semelhantes a este, que já foram completamente usados, como podem ver na primeira imagem. São sempre pretos, com páginas lisas ou de linhas - prefiro a liberdade das páginas lisas - e pequenos. Cabem em qualquer mala e pesam pouco: o equilíbrio perfeito.



Ainda há pouco tempo disse à minha mãe que a parte do estudo que eu mais gostava era a de desenhar. E é estranho, porque eu nunca fui nada boa a desenho - nada mesmo! - e de repente, na faculdade virei uma miúda super esquemática com uma caligrafia em evolução... E é seguindo esta linha de pensamento, que também queria partilhar convosco esta espécie de dica de estudante: escrevam mais.


Passo a explicar-me: Bem sei que nem toda a gente gosta de resumos, ora porque demoram imenso tempo, ora porque daqui a umas horas já nem me lembro de nada, para quê escrever? Mas de facto, ajudam muito. A nossa capacidade de memorização vai muito para além daquilo que lemos. O facto de memorizarmos que naquela página A nos enganamos a escrever B, vai ser uma forma simples de nos lembrarmos daquela informação no dia de exame. Já me aconteceu imensas vezes e celebrei o facto de não ter desistido dos meus esquemas. 


Outra coisa surpreendentemente básica que eu negligenciei por muito tempo foi: 
a criação de um belo esquema de cores.
Principalmente para farmacologia, quando temos que decorar uns 200 nomes de fármacos, mecanismo de ação, aplicação terapêutica, efeitos adversos e ainda contraindicações, é muito incrível o que um marcador com cor diferente para cada categoria é capaz de fazer pela nossa memória visual.

E já que falamos em marcadores:

Aqui podem ver os três mais recentes da minha modesta coleção. Comprei os três na T I G E R por menos de 4 euros e, apesar de não poder utilizá-los numa folha de papel normal, porque a tinta transfere facilmente, uso-os em folhas grossas, quando quero criar títulos com diferentes caligrafias. Confesso que ainda não lhes dei o devido uso, mas sinto que me vão ser muito úteis, principalmente na preparação de conteúdos aqui para o blog.

E, por fim o meu top 4 de material escolar, os meus #NÃO VIVO SEM:


1. Marcador Textmarker 490 da Pelikan | Não me parece que este sublinhador seja novidade para qualquer estudante. Sempre que me falha, reponho. Tenho outros como segunda opção, mas recorro sempre sempre a este. Tem uma cor tão forte que parece que me obriga a ler a matéria (mais nerd que esta frase impossível)

2. Pigment Liner 0.5, da Staedtler | Esta caneta é amor. Descobri uma paixão por canetas pretas, recentemente. Especialmente por esta. Tenho a de 0.5, mas sinto-me inclinada a comprar uma ainda mais fininha, para obter um efeito mais suave. Adoro-a! 

3. Um lápis de minas random | Prefiro os lápis de minas ao lápis convencional. E este tem a "pegada" certa. É um lápis gordinho e os lápis gordinhos deixam-me feliz. (ligeiramente patológico, eu sei!)

4. Caneta dourada BIC | Esta miúda é usada para ocasiões especiais: exames. De resto, uso-a muito pouco, desde que conheci aquela caneta do ponto 2.

***

Bem, aqui fica uma breve apresentação do meu caderno, bem como algumas dicas e sugestões de material escolar caso estejam perto de esgotamento de stock. Para ser sincera, gosto muito de ler este género de post noutros blogs e, por isso, convido-vos a pensarem numa publicação com este tema de base, caso se tenham sentido suficientemente inspirados! 

Espero ter satisfeito os pedidos de alguns subscritores. kisses! :)

24 comentários:

  1. Eu também fazia imensos desenhos! Parecendo que não, o facto de estarmos a desenhar um detalhe da matéria faz com que já a estejamos a memorizar. Não só pelo facto de ser uma figura - mais amiga da memória - como também é um sinal claro de que compreendemos o que lemos, já que estamos a fazer a interpretação da leitura para um esquema. Win win situation here!
    Além do esquema de cores e da minha técnica de tópicos (tudo tinha de estar em tópicos), uma outra técnica que tinha para memorizar, era fazer comentários pessoais no canto da folha. Se via uma série de sintomas terrível, escrevia mesmo "que horror" com uma setinha. Quando vi ali o teu apontamento do "Cianose central", lembrei-me imediatamente do meu caderno porque, ao lado do título, tenho uma caixinha a dizer "doença do pinta línguas". Estas coisas ficavam porque eu desconstruía ao máximo a complexibilidade dos conceitos. Ainda hoje os meus afilhados acham um piadão quando lhes dou os meus apontamentos e eu percebo que resulta também com eles, já que eles também se lembram dos meus comentários humorísticos a meio de um exame e recordam-se, assim, da matéria. Bengalas. No fundo, aquilo que estamos a falar são de bengalas. As mais amadas dos estudantes! Bons estudos, Inês :)

    ResponderEliminar
  2. Eu costumo usar sempre um caderno por disciplina mas por vezes não resulta bem, às vezes não chega e outras vezes sobra :p
    Gostei dos teu materiais, especialmente das canetas da TIGER e da BIC. Eu tenho um fascínio por canetas, cadernos e, basicamente, tudo o que é material escolar =)

    ResponderEliminar
  3. Sou apaixonada por formas bonitas de organizar o estudo! Por isso, "babo" com facilidade para apontamentos e resumos dos meus colegas e confesso que fiquei também derretida com o interior do teu caderno! Está tudo tão bonito, até dá gosto estudar! (:
    Apesar de também não conseguir fazer os resumos da matéria inteira, nos últimos 2 anos tenho optado por escrever algumas ideias à parte - e confesso que me ajuda bastante a memorizar, até porque tenho boa memória visual.
    Boa sorte para os exames!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Este caderno é tão fofinho Inês e ao mesmo tempo é tão tu! Nota-se mesmo que é "teu" e que tens um gosto enorme em escrevê-lo!

    ResponderEliminar
  5. Adorei! Os teus cadernos até dão vontade de estudar! Já agora, parabéns pelas fotografias, são o máximo!

    ResponderEliminar
  6. Gostei bastante do teu método :) eu já não escrevo regularmente há tanto tempo que a minha caligrafia está terrível... Fazer resumos sempre me ajudou, mas nunca tinha tempo de os acabar :( (shame on me)

    ResponderEliminar
  7. Utilizava o mesmo método para estudar. Escrever a matéria, usar (e abusar) dos marcadores e ilustrar quando necessário. Era forma de memorizar mais facilmente e tornar o estudo um pouco divertido!

    ResponderEliminar
  8. Qual é o teu instagram Inês? :) beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tiveres tanta sorte como eu, ela aceita pessoas que não conhece pessoalmente mas anónimos não.

      Eliminar
    2. Tens toda a razão Anónimo 2. E continuará a ser assim.

      Ainda assim, e respondendo ao primeiro comentário, caso eu de facto o/a conheça ou entender que devo aceitá-lo (a), fá-lo-ei com todo o prazer. A minha conta de instagram é a seguinte: @nesvivas

      Tenham uma excelente terça-feira!
      um beijinho

      Eliminar
    3. Obrigada :) És uma grande inspiração! Continua assim. Beijinho

      Eliminar
  9. ai adorei ler este post e nem sei bem explicar porque ^^
    concordo contigo, escrever deixa tudo mais claro e desenhar torna tudo mais simple
    sempre que tenho uma caderia que exige muitos esquemas e desenhos já sei que vai ser a que me vai dar mais gozo de estudar
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Obrigada pelo post (: adorei :) continua! :) boa sorte, beijocas 😘

    ResponderEliminar
  11. O truque da paleta de cores resulta sempre comigo. No exame acabo por me lembrar das cores, dos tópicos, dos esquemas... Adoro resumos e não os dispenso!

    ResponderEliminar
  12. Perdi-me novamente pelo teu cantinho Inês! Perdi-me na altura de fazer um minuto de silêncio pelos teus 7 cadernos. Perdi-me por post antigos na minha seção ainda por ler.

    ResponderEliminar
  13. Perdi-me novamente pelo teu cantinho Inês! Perdi-me na altura de fazer um minuto de silêncio pelos teus 7 cadernos. Perdi-me por post antigos na minha seção ainda por ler.

    ResponderEliminar
  14. Que post giro!
    Adoro ver a caligrafia das pessoas e como elas se organizam, por isso, adorei mesmo esta publicação!
    Ah, já agora, gostei imenso do teu blog! x

    E. ♥ meetmeforbreakfast.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Sempre fiz resumos de tudo e sempre me ajudaram imenso !
    (In)Felizmente nunca tive de desenhar porque no jornalismo isso passa um pouco ao lado e digamos que as minhas capacidades para o desenho são piores que as de um miúdo de 3 anos. Já comprovei isso com o meu afilhado ahahah

    Mas usamos as mesmas canetas BIC, tenho também a prateada e não as troco por nada! E cadernos da Tiger também foram e são uma perdição para mim.

    Adoro os teus apontamentos e as tuas fotos Nês, tu sabes !
    e o blog também <3

    Lumos
    Instagram

    ResponderEliminar
  16. Acabei de conhecer o teu blog e estou apaixonada! Queria seguir-te, mas não tens o botãozinho! :c
    Continua o bom trabalho por aqui porque o teu blog é extremamente interessante!
    P.S.: Também uso BIC e farto-me de rabiscar os meus cadernos ahah! Beijinhos
    http://wallflowerbyines.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Adorei o post, e adorei ver a forma de como te organizas quanto aos teus estudos :)
    Eu usava imenso a técnica dos desenhos, principalmente para a disciplina de História e Cultura das Artes, dava imenso jeito.
    Costumo comprar desses cadernitos pretos também, e tenho até alguns oferecidos, mas tenho tanta pena de os usar que acabam esquecidos na gaveta! :D

    The eyes of a Mermaid

    ResponderEliminar
  18. Opa que saudades desses tempos :) eu também era assim como tu, escrevia tudo, em todo o lado e tinha uma bela colecção de cadernos. Ainda hoje os guardo!

    Um beijinho grande Inês*

    ResponderEliminar
  19. Os meus cadernos também costumam ter um bocadinho de tudo: apontamentos, desenhos, rabiscos...

    beijinho,
    priceless-ambition.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  20. Adorei os cadernos! Mas, principalmente, a forma como escreves e esquematizas as matérias. Para mim, o caderno é muito preto (dou demasiado valor às cores, é verdade :p). Mas concordo com todos os métodos que falas! Só acrescentava um, que ao longo do tempo na faculdade tenho percebido que me ajuda imenso a consolidar a matéria: dar palestras sobre a matéria. Às paredes, se for preciso. Mas ler ou escrever e posteriormente, explicar a matéria verbalmente, num tom de voz alto, ajuda-me imenso a fixar a matéria, assim como explicá-la a amigos ou colegas!
    Gostei muito do post :)

    ResponderEliminar
  21. Aii adoro, adoro, adoro a forma como organizas os teus caderninhos!! Babei-me com os esquemas e os desenhos! Inspiraste-me bastante para este segundo semestre! A ver se faço uma pesquisa intensiva de coisas fofíssimas como as tuas!!
    Beijinhos!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic