3.5.17

A B R I L









Abril foi intenso. Há muito tempo que não me sentia tão distante do blog e das redes sociais, em geral. Foi bom estar offline, sinto que me concentrei mais em mim mesma. Não que não o faça mas fi-lo mais regularmente. Pensei à séria naquilo que sou (mais para mim, do que para os outros) e coloquei-me numa jarra para auto-observação.

Entre umas pseudoférias da Páscoa, a Páscoa propriamente dita e o início de uma época de exames que se adivinha chata, consegui fazer coisas que considero importantes como: ver duas séries altafuckingmente (das quais vos virei a falar, wait for it...), estar com os meus amigos, dormir e comer bem, pausar mais vezes, estudar menos (não se deixem enganar pela descrição fotográfica irónica ali acima) e, claro, estar com a minha família. E, sinceramente, não me parece que esteja a perder algo. A vida é bem simples, no fundo. E, com estas coisas todas, eu tenho que me considerar uma miúda feliz. Eu sou uma miúda feliz. 

Por este mês tenho que agradecer, em especial, à minha mãe. Se há pessoa no mundo que nasceu com uma coisa chamada destino, essa pessoa foste tu. E o teu propósito foi, além de infinitas outras coisas, o de ser mãe. Acredito tanto nisto como tu acreditas em mim. Sem a tua energia lá em casa, nós seríamos todos um bocadinho menos nós, sabias? Eu espero que o saibas. Há sempre alguém na vida de cada um nós que nos empurra para um lugar melhor, um pensamento melhor, que nos faz ver à frente do problema, da situação, do momento. E essa pessoa, para mim, és tu. 

Vou agradecer ao Diogo, ao meu querido pai e à Buka, claro. Vocês, que são tão energia como a mamã, zelando sempre pela minha homeostasia. Tenho uma sorte do caraças por ter nascido e estar a crescer convosco. E sinto que cada vez mais caminhamos todos juntos para o sítio certo. 

O facto de os meus pais terem chegado aos vinte e cinco anos de casamento no fim-de-semana passado também me fez refletir bastante. É como se esta data fosse uma espécie de lembrete que nos disse: "olha, estás a ficar crescida e eles mais ainda." Foi uma festa tão bonita, tão pura, tão vocês e nós. Estou tão feliz por ter estado lá, a registar cada momento, com as pessoas certas, no sítio certo.

Abril foi um mês que andou por cima de uma calçada portuguesa de saltos altos porque, de facto, muito aconteceu em trinta dias e, por estas linhas que vos escrevo, não vos consigo transmitir nem metade. Mas o que importa mesmo é que chegou ao fim do seu caminho, descalçou os saltos, arrumou-os num armário primaveril e trocou-os por uns chinelos confortáveis, um sofá calmo e um programa de tv ligeiro e tudo isto acompanhado por uma bela bebida fresca.

Ou pelo menos, é assim que espero que seja o meu Maio.

10 comentários:


  1. Senti a tua falta pela blogosfera, admito. Os teus posts são sempre motivadores e escritos de uma forma bastante carinhosa.

    R: Por acaso já tinha notado que somos efetivamente parecidas. Gosto imenso de toda a tua estética (as imagens desta publicação são exemplo disso mesmo), da tua escrita e da tua personalidade, visto que consegues, publicação a publicação, demonstrar imenso dela.

    ResponderEliminar
  2. Gostei imenso do novo formato de fotos e claro, tinha imensas saudades de te ver por aqui pelo blog!
    Desejo um excelente Maio a todos e muitos parabéns aos teus pais :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Que bom saber que faço falta. :)
      Um beijinho

      Eliminar
  3. Vejo que foi um Abril muito feliz. Que Maio se repita da mesma forma :)

    ResponderEliminar
  4. Que bom que estás de volta!
    Parece ter sido um mês relativamente bem passado, até porque estar com a família e descansar já é maravilhoso, mesmo que apenas nas referidas "pseudoférias".
    Espero que Maio seja ainda melhor, com mais momentos para relaxar e, claro, para escrever estes posts que tanto gosto.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Já tinha saudades de te ver por aqui :)

    ResponderEliminar
  6. Essas simples linhas para a tua mãe são maravilhosas...

    ResponderEliminar
  7. Tens sempre uma sensibilidade extraordinária e inspiradora, Inês. Fazes arte da tua vida e isso é uma qualidade que eu torço para que nunca percas e que nunca deixes de partilhar com os outros - mesmo que só queiras partilhar com os teus -. O mundo precisa de mais Inês Vivas <3

    ResponderEliminar
  8. Vir aqui, ao teu blog, é sempre um ar fresco de inspiração, Parabéns por isso! *

    Beijocas,
    ANDA DAÍ!

    ResponderEliminar
  9. As tuas fotografias são simplesmente maravilhosas! Adoro imenso!
    https://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

YOU are here. Thanks for that.

 
Designed by Beautifully Chaotic